terça-feira, 10 de julho de 2012

A DANÇA COMO FONTE DE ALEGRIA




Uma roda se forma, a música inicia e os passos acompanham seus primeiros acordes. Os olhares se encontram, a energia começa a circular imperceptivel-mente, através das mãos dadas. Todo o corpo está em movimento, e a dança acontece, cresce, aquece os corações, agora unidos em torno do centro. É quando celebramos a vida sem palavras, somente com o fogo do entusiasmo e da alegria - manifestação do poder do criador.
E com esta alegria desperta caminhamos pela vida com o coração leve e mais confiantes diante das dificuldades destes tempos difíceis, contudo abençoados.   A dança é realmente uma dádiva! Como é bom simplesmente dançar com alegria no coração e festejar a vida tal qual ela é! Com todos os seus problemas e soluções, com todos os altos e baixos, com toda a sua escuridão e sua luz! Esta é a vida que nos foi dada - cabe a nós vivermos este presente do Cosmo com gratidão e amor. E nada como cirandas, syrtós, chorowods, branles, reels, horas, polkas, e todas as demais danças dos povos, vibrando sentimentos de comunhão e júbilo!

Por Patricia Azarian - (Extraído do Boletim das Danças Circulares nº 9 2002 pg. 1).